Pesquisa de universidades brasileiras analisa mutações do SARS-CoV-2

O estudo é uma parceria entre UFSJ e UFJF e vai analisar dados do combate à pandemia e os efeitos da imunização.

Cognys

  • 08/08/2022
  • 0
  • 0
  • 0
Favoritar
Pesquisa brasileira analisa os efeitos da pandemia e da vacinação. (Fonte: iStock)

Uma nova pesquisa, realizada através de uma parceria entre estudiosos da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ) e da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), analisou o padrão de comportamento das variantes do novo coronavírus.

De acordo com a professora e pesquisadora da UFSJ, Carolina Xavier, o estudo mostrou o padrão de comportamento das variantes e os impactos da efetividade da vacinação, da taxa de reinfecção e da letalidade. "Tudo isso usando um modelo matemático epidemiológico criado pelo grupo e ajustado via algoritmos de inteligência computacional", garantiu.

O estudo concluiu que o contágio desenfreado da variante ômicron fez a pandemia ressurgir em muitos países, mesmo após uma queda no número de casos e mortes. Em países com baixas coberturas vacinais, o impacto foi muito maior no número de casos e mortes. Segundo o estudo, não vacinados têm de 3 a 4 vezes mais chances de morte pela doença do que os que foram imunizados.

Link da notícia completa, clique aqui.

fonte: G1