Pesquisa aponta que SARS-CoV-2 pode permanecer ativo por 10 dias

O vírus pode ser eliminado desde quatro dias até várias semanas após o início dos sintomas, aponta especialista.

Cognys

  • 18/01/2022
  • 0
  • 0
  • 0
Favoritar
Para a realização do estudo, os especialistas utilizaram um teste adaptado, que identifica o RNA subgenômico, usando a técnica do PCR. (Fonte: iStock)

De acordo com uma pesquisa, publicada em periódico científico e realizada na Universidade de Exeter, no Reino Unido, uma a cada 10 pessoas que testaram positivo para a COVID-19 permanecem com os níveis de vírus ativos após 10 dias da sua detecção. Ou seja, as pessoas infectadas continuam potencialmente capazes de transmiti-lo. 

Para a realização do estudo, os especialistas utilizaram um teste adaptado, que identifica o RNA subgenômico, usando a técnica do PCR. Esse material é gerado por vírus que se replicam ativamente e, com isso, podem ser considerados vivos e com potencial infeccioso. A partir do método PCR adaptado, a equipe analisou amostras de aproximadamente 180 pessoas que testaram positivo pelo método padrão. Com isso, os cientistas analisaram os swabs dos pacientes sintomáticos e chegaram à conclusão de que 13% deles ainda exibiam níveis clinicamente relevantes de vírus ativo mesmo após 10 dias.

Conforme aponta o infectologista Paul Hunter, professor de medicina da Universidade de East Anglia, no Reino Unido, é sabido por estudos anteriores que o vírus pode ser eliminado desde 4 dias até várias semanas após o início dos sintomas. Contudo, "isso não significa, necessariamente, infecciosidade. Muito poucos estudos tentaram medir quando os casos infectam outros. Um desses estudos sugeriu que a maioria das infecções foi transmitida entre dois dias antes e três dias após o início dos sintomas", afirmou o especialista.

Link da notícia completa, clique aqui.

COGNYS
pesquisa
covid-19
infecção
fonte: Correio Braziliense