Máscaras não atrapalham e nem trazem risco a exercício físico, aponta estudo

Pesquisa analisou uso de máscara de pano com três camadas, seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Cognys

  • 12/01/2022
  • 0
  • 0
  • 0
Favoritar
Os resultados dos testes deixarem evidente que o uso de máscara afeta pouco fisicamente os praticantes de exercício. (Fonte: iStock)

De acordo com uma pesquisa desenvolvida na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), o uso de máscaras não afeta a respiração ou traz riscos para pessoas saudáveis na prática de exercícios físicos. Foram avaliados no estudo 17 homens com idade média de 30 anos e 18 mulheres com faixa etária média de 28 anos, todos saudáveis. 

Para o trabalho, os voluntários usaram uma máscara de pano com três camadas, seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Com isso, os exercícios foram realizados em diversas intensidades. Nos níveis de esforço moderado e intenso foi verificada somente uma pequena alteração no esforço e inspiração. "Nós observamos, especificamente, com o uso da máscara um aumento na capacidade inspiratória. O indivíduo tinha que inspirar mais com a máscara do que sem ela", explica o professor Bruno Gualano, responsável pelo estudo. Porém, o corpo se adaptou ao objeto de proteção e não houve mudanças significativas na resposta do corpo das pessoas.

Os resultados dos testes deixarem evidente que o uso de máscara afeta pouco fisicamente os praticantes de exercício, mas no questionário aplicado aos participantes foram registradas diversas queixas em relação ao item de proteção. "No geral eles se sentiam muito mal com o uso da máscara. As pessoas reclamavam que com a máscara sentiam mais calor, desconforto, maior fadiga, resistência", ponderou o pesquisador.

Link da notícia completa, clique aqui.

COGNYS
MEDICINA
pesquisa
usp
covid19
máscara
fonte: Correio Braziliense