Sintomas neurológicos da COVID-19 podem ser desencadeados por reação autoimune

A chamada névoa cerebral, síndrome pós-COVID, aparenta não ser causada pelo vírus, mas sim pela resposta do corpo humano.

Cognys

  • 18/01/2022
  • 0
  • 0
  • 0
Favoritar
A pesquisa detectou um nível de anticorpos muito alto para um sistema imune ativado. (Fonte: iStock)

Desde o início da pandemia de COVID-19, cientistas de todo o mundo buscam entender como alguns transtornos psicológicos acontecem após infecção e de que forma eles podem ser revertidos. Nesse contexto, um grupo de especialistas da Universidade da Califórnia, em São Francisco, em parceria com a Weill Cornell Medicine, de Nova York, parecem ter identificado mais uma peça do quebra-cabeça.

Segundo os pesquisadores, a chamada névoa cerebral, uma síndrome pós-COVID, aparenta não ser causada pelo ataque do SARS-CoV-2 em si, mas por uma hiperestimulação do sistema imunológico. A conclusão veio a partir da análise de um grupo de 17 pacientes adultos que testaram positivo, onde 13 tiveram manifestações dos sintomas cognitivos e 10 tinham alterações em um fluido corporal chamado líquido cefalorraquidiano. Já os outros 4 pacientes que não manifestaram sintomas neurológicos tiveram fluidos normais.

Ao analisar este líquido, eles identificaram níveis consideravelmente altos de uma determinada proteína, o que indica um quadro inflamatório generalizado. A pesquisa também detectou um nível de anticorpos muito alto para um sistema imune ativado, alguns deles presentes no sangue e outros presentes apenas no líquido cefalorraquidiano, o que indica uma inflamação específica no tecido cerebral.

Link da notícia completa, clique aqui.

COGNYS
pesquisa
covid19
transtornosneurologico
fonte: Correio Braziliense