Os exames para o diagnóstico do câncer de próstata

Conheça quais exames preventivos e de diagnóstico são realizados para detectar e tratar o câncer de próstata.

  • 18/11/2020
  • 0
  • 0
  • 0
Favoritar
Os exames são fundamentais para um diagnóstico eficiente do câncer de próstata. (Fonte: iStock)

O câncer de próstata é uma doença que atinge milhares de homens todos os anos no mundo inteiro, sendo o tipo de câncer com maior incidência entre o sexo masculino. Na realidade do Brasil, a Estimativa do Câncer 2020, criada pelo Instituo Nacional do Câncer (INCA) prevê mais de 65 mil casos por ano neste ano e nos anos de 2021 e 2022.

Por conta disso, no mês de novembro o Cognys se engaja na campanha do Novembro Azul, buscando informar e conscientizar sobre o câncer de próstata. Além de desmistificar a doença, a campanha quer mostrar a importância de se prevenir e fazer exames de prevenção com regularidade.

Os exames do câncer de próstata podem ajudar na definição de diagnóstico precoce, que pode auxiliar no tratamento e nas chances de cura da doença. No entanto, também é o grande foco de preconceito por parte da população masculina. Sobretudo o caso do exame do toque retal, que é o mais conhecido, mas longe de ser o único para diagnosticar a doença.

O diagnóstico de câncer de próstata


Um diagnóstico preciso é fundamental para determinar um tratamento eficiente. (Fonte: iStock)

Para entender melhor como funcionam os exames para a detecção da doença, é importante entender de que forma acontece a doença e de que forma é feito o seu diagnóstico. O câncer de próstata acontece quando há um tumor na glândula, o que geralmente é perceptível pelo seu tamanho e, por isso, capaz de ser indicado em um exame de toque retal.

No entanto, somente o exame do toque retal nunca será capaz de determinar um diagnóstico de câncer sozinho. Nesse sentido, outro exame fundamental é o exame de PSA (antígeno prostático específico), que é um indicador da saúde da próstata.

Se o paciente, apresentando sintomas ou não, tiver alguma suspeita levantada por esses exames preventivos, serão necessários outros exames para chegar a um diagnóstico preciso. O diagnóstico final do câncer de próstata só pode ser feito com uma biópsia da próstata.

Diagnóstico preciso: exames de imagem

Após a confirmação da doença, é comum que o médico recomende exames de imagem para aperfeiçoar o seu diagnóstico e ter uma decisão mais embasada de qual tratamento recomendar ao paciente. A lista de quais exames serão recomendados a seguir é feita a partir dos resultados obtidos do exame do toque, do PSA, a pontuação Gleason e a biópsia.

Um dos principais motivos para uma nova bateria de exames é determinar quão disseminada no corpo a doença está. Por isso, alguns casos podem não ser necessários exames de imagem, como nos pacientes com exame de toque retal normal, PSA baixo e pontuação de Gleason baixa, já que a chance da doença ter se espalhado é muito baixa em cenários como esse.

Nos casos em que exames de imagem posteriores são necessários para determinar a disseminação da doença os mais comuns são os seguintes:

Cadastre-se gratuitamente no Cognys e tenha uma experiência personalizada com nossos conteúdos!
Já tem uma conta? Faça login.

Ultrassom transretal


O ultrassom transretal é um dos exames de imagem mais comuns para o diagnóstico da doença. (Fonte: iStock)

Utiliza uma pequena sonda que é inserida no reto do paciente para captar os ecos e transformá-los digitalmente em uma imagem em preto e branco da próstata. O procedimento é indolor e dura menos de 10 minutos.

Entre as principais utilizações do exame estão: diagnosticar áreas suspeitas da próstata em pacientes com resultados anormais no exame de toque ou PSA, guiar o posicionamento correto das agulhas durante a biópsia da próstata, medir o tamanho da próstata e a densidade do PSA, utilizar como guia durante a braquiterapia ou crioterapia.

Ressonância magnética

Mais uma opção de exame de imagem, a ressonância usa ondas eletromagnéticas para formar imagens detalhadas dos tecidos moles do corpo. É utilizada para determinar se o paciente deve ou não fazer uma biópsia da próstata, para precisar o estadiamento da doença ou ainda auxiliar na biópsia, seja posicionando as agulhas ou indicando onde há mais chance de se encontrar o tumor.

Cintilografia óssea

É um exame de imagem indicado, sobretudo, para diagnosticar a metástase óssea. Isso porque o câncer de próstata costuma se espalhar primeiro para os ossos. No entanto, a cintilografia óssea apenas sugere a metástase, sendo necessária a realização de exames complementares que podem ir desde uma radiografia simples até uma biópsia óssea.

O procedimento é feito através da injeção de uma pequena quantidade de material radioativo na veia do paciente. Depois de algumas horas, o material é atraído pelo tecido ósseo que possui a doença.

Tomografia computadorizada

Embora menos comum, o exame pode auxiliar o diagnóstico do câncer de próstata ao verificar se houve disseminação da doença para os linfonodos próximos. Também pode ser útil em casos em que há recidiva - quando a doença volta a aparecer depois do tratamento realizado. Nesse cenário, a tomografia computadorizada verifica se a doença está invadindo outros órgãos ou estruturas da pelve.

Cognys
Cognys

O Cognys é uma solução digital completa, que entrega para o profissional da área de saúde os mais importantes recursos para ajudá-lo em sua rotina diária e aprimoramento constante.

COGNYS
MEDICINA
diagnóstico por imagem
câncer de próstata
novembro azul