3 tendências da saúde para 2021

Conheça os temas que devem pautar as discussões da área da saúde neste novo ano.

  • 13/01/2021
  • 0
  • 0
  • 0
Favoritar
Confira quais serão as principais tendência na área da saúde em 2021. (Fonte: iStock)

O ano de 2020 foi um ano histórico para a área da saúde. A pandemia de COVID-19 trouxe incertezas e muitos desafios para todos os profissionais da saúde, colocando sistemas de saúde de todo o mundo à prova. Em meio a tudo isso, os profissionais se viram diante de uma doença desconhecida e totalmente nova, precisando se atualizar e aprender em tempo recorde.

No entanto, 2020 chegou ao fim com uma ponta de esperança. Enquanto a vacina surge como esperança para conter a pandemia, talvez, em 2021, a COVID-19 e a pandemia deixarão lições valiosas que podem ser absorvidas para otimizar a prática e o tempo de profissionais de saúde ao redor do mundo.

Diante de uma rotina mais ocupada do que nunca, médicos, profissionais de enfermagem e todos os demais que atuam no setor da saúde se viram diante de um grande desafio. Como otimizar seu tempo em meio ao momento mais importante da sua atuação profissional? Em meio a pandemia, a tecnologia se tornou um grande aliado nesse duro momento.

Por conta disso, o Cognys reúne 3 tendências da saúde para 2021 que ganharam força no fim de 2020 e devem continuar em destaque no ano que se inicia. Confira a lista a seguir.

1. Telemedicina

Uma das grandes novidades de 2020, a Telemedicina ganhou uma força nunca antes vista no Brasil com a pandemia de COVID-19. Diante da necessidade do isolamento social e do esvaziamento das unidades de atendimento de saúde, a telemedicina se tornou uma opção viável e eficiente.

A prática já criou polêmica no Brasil antes de se tornar uma alternativa durante a pandemia e ainda divide opiniões. Existem pontos fortes e pontos fracos para a telemedicina, mas o fato indiscutível é que ela foi de grande ajuda em 2020 e deve seguir como uma tendência para este ano.

2. Inteligência Artificial (IA)

A inteligência artificial vem sendo usada na medicina não é de hoje. Embora os investimentos venham crescendo constantemente, a expectativa é que nos próximos anos ele se torne ainda maior. Na área da saúde digital o mercado deve ultrapassar a casa dos 34 bilhões de dólares até 2025, marca que deve ser novamente superada em 2027, chegando a 67 bilhões de dólares.

A IA deve atuar especialmente na área da robótica, permitindo que médicos realizem procedimentos complexos com a ajuda da tecnologia mais avançada. Um exemplo disso é a Cirurgia 4.0, que deve automatizar processos e adquirir dados para aprendizagem durante o processo cirúrgico.

Cadastre-se gratuitamente no Cognys e tenha uma experiência personalizada com nossos conteúdos!
Já tem uma conta? Faça login.

3. Big Data

Uma tecnologia que vem crescendo exponencialmente, tanto na saúde digital, quanto em diverso outros setores, é o Big Data. O Big Data nada mais é do que extrair e otimizar informações a partir de um grande banco de dados.

Na área da saúde, ele pode ajudar a trazer facilidade para manusear dados e otimizar o tempo dos profissionais da saúde, o que é sempre um dos grandes desafios para quem atua na área. O Big Data pode, por exemplo, ajudar a reunir e organizar informações de prontuários eletrônicos, receituário médico e diversas outras tarefas do dia a dia destes profissionais.

Na pandemia, o Big Data ganhou relevância ainda maior, justamente por otimizar o tempo e auxiliar na agilização de tarefas simples da rotina diária dos profissionais da saúde. Na Suécia, por exemplo, o governo criou um registro de tratamento intensivo de casos da COVID-19 durante a pandemia. Assim, dados da doença puderam ser coletados e interpretados de maneira ágil e eficaz.

Por conta disso, o Big Data deixou 2020 como um dos grandes auxiliares da área da saúde, sobretudo nos sistemas de saúde mais modernos e bem equipados, deixando claro suas vantagens para a atuação profissional. E assim, ele deve continuar sendo uma tendência ainda maior em 2021.